Maconha no Uruguai

Maconha no Uruguai

Uruguaios e residentes podem comprar e cultivar maconha de forma regulada. Como funciona?

Entre 2013 e 2014 o Uruguai foi o centro das atenções quando colocou sobre a mesa a discussão sobre o consumo de cannabis e a comercialização por parte do estado. Até então, no Uruguai as pessoas podiam consumir cannabis livremente, mas não podiam comprar, vender ou cultivar.

Cannabis no Uruguai

Agora quem quer consumir maconha no país pode planta-la ou compra-la do estado, de forma limitada. O objetivo disto é terminar com o narcotráfico e impedir que os uruguaios experimentem drogas mais fortes.

Quem pode comprar, vender e cultivar esse cannabis? Ninguém, com exceção do estado e de farmácias autorizadas, podem vender cannabis no Uruguai.

Todas as pessoas que quiserem compram devem se cadastrar no sistema e poderão comprar uma quantidade limitada de cigarros ao mês.

Qualquer uruguaio ou residente no país poderá cultivar suas próprias plantas, com um máximo de 6 plantas por pessoa e uma colheita de, no máximo, 480 gr por ano. Também poderá ser cultivada em clubes de cultivadores de entre 15 e 45 membros e um número de plantas proporcional a eles, com um limite de 99.

Cada pessoa poderá ter em seu poder um máximo de 40 gr, a quantidade também é utilizada para o máximo que as farmácias poderão vender para os consumidores.

O Estado conseguirá o produto comprando de agricultores devidamente autorizados e regulados pelo mesmo. Quem quiser vender para o estado deverá se registrar e cumprir com todos os requisitos impostos. O preço ainda não está bem estipulado, mas a intenção é de competir diretamente com os preços fixados pelo tráfico.

 A intenção do Uruguai não é se transformar em um ponto de turismo de drogas, mas está estabelecendo fortes vínculos com outros países que já produzem seja para uso medicinal ou não. Poderá vender e comprar sementes de forma legal sempre que for necessário.

Deixe um comentário

Está a comentar como convidado.